LIVRO EM HTML

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Natureza - Cientista descobre quatro novas espécies de borboletas.


Borboleta 'híbrida' é descoberta por cientistas na América do Norte


Espécie tem traços visuais e genéticos idênticos a de outros dois insetos.
Cientistas publicaram estudo na revista 'PLoS Genetics'



Cientistas norte-americanos descobriram uma espécie rara de borboleta nas montanhas Apalache, cordilheira localizada entre Estados Unidos e Canadá, que foi considerada uma evolução de duas outras espécies de animais, já que continua traços visuais e composição genética idênticos.
A borboleta Tigre apalachiano swallowtail (Papilio appalachiensis) foi denominada como híbrida devido às características semelhantes às da borboleta Tigre oriental swallowtail (P. glaucus) e da Tigre canadense swallowtail (P. canadensis).
De acordo com estudo publicado nesta terça-feira (13) na revista “PLoS Genetics”, a borboleta Tigre apalachiano swallowtail raramente se reproduz com insetos da mesma espécie e é um dos poucos casos de animais híbridos, fenômeno que ocorre com mais frequência nas plantas.


  Imagem da borboleta Tigre oriental swallowtail (Foto: Divulgação/K. Kunte/Harvard University)



 Exemplar da borboleta Tigre canadense swallowtail. A partir da mistura das duas espécie, nasceu a borboleta Tigre apalachiano swallotail, com características visuais e genéticas idênticas (Foto: Divulgação/K. Kunte/Harvard University)

“Com a pesquisa, será possível entender a formação das espécies, questão fundamental para explicar a diversidade de vida na Terra”, afirma Sam Scheiner, pesquisador da Fundação Nacional de Ciência dos EUA, que financiou a pesquisa.
“É uma demonstração notável de como a hibridização pode criar populações com uma nova combinação de história de vida e características morfológicas, permitindo a colonização de novos ambientes”, complementa o biólogo Larry Gilbert, da Universidade do Texas e um dos responsáveis pelo estudo científico.
De acordo com os cientistas, as borboletas Tigre oriental e canadense surgiram em épocas diferentes, em espaço de tempo de 600 mil anos. Já a Tigre apalachiano surgiu há 100 mil anos. Ainda existe dificuldade na diferenciação das espécies. São detalhes como manchas nas asas ou mesmo no tamanho, que segundo os pesquisadores, com o tempo se tornam fáceis de identificar.


Outro texto

Cientista descobre quatro novas espécies de borboletas no México

Animais tinham sido classificados erroneamente pela aparência. Análise de DNA descobriu as quatro novas espécies.

Quatro novas espécies de borboletas foram identificadas no México após uma técnica de análise de DNA ter descoberto que elas tinham sido classificadas erroneamente .
A classificação das borboletas é uma tarefa complicada, pela grande variedade de cores e formatos tanto do inseto adulto quando de sua forma de larva. Por isso, é complicado depender apenas de uma análise visual.


 Dois exemplares de duas das quatro novas espécies descobertas pelo DNA (Foto: Prado BR, Pozo C, Valdez-Moreno M, Hebert PDN)

A cientista Carmen Pozo usou o DNA para reanalisar a classificação de 570 espécies da família Nymphalidae. Com isso, descobriu que quatro delas tinham sido colocadas na espécie errada.
Os resultados foram apresentados na edição desta semana da revisa “PLoS ONE”.

Um comentário:

  1. qual seria o nome dessas PREPONAS??MUITO OBRIGADO, E BONS ESTUDOS ENTOMOLOGICOS- Antonio

    ResponderExcluir