quinta-feira, 29 de março de 2012

Borboletas ameaçadas.


União Europeia terá que proteger 29 espécies de borboletas ameaçadas.

Relatório de organização ambiental lista formas de conservar insetos.
Em 15 anos, houve queda de 70% na população de 17 diferentes espécies.



Uma organização ambiental da Europa lançou um guia com orientações sobre como preservar espécies de borboletas que vivem no continente e são consideradas  ameaçadas de extinção.

O relatório, que teve destaque na edição desta semana da revista “Nature Conservation”, aponta 29 espécies listadas pela União Europeia.

Os países-membros terão a partir do lançamento do guia a responsabilidade de fornecer informações sobre como proteger os insetos e definir (além de cumprir) metas internacionais de biodiversidade.

O documento detalha informações sobre cada inseto, as exigências para conservar seus habitats e plantas utilizadas pelas borboletas como local para desova e alimentação.

Em declínio.

De acordo com o relatório, as borboletas europeias estão sob ameaça constante. Cerca de 10% de todas as espécies correm risco de desaparecer. Indicadores mostram que houve queda de 70% na população de 17 diferentes espécies nos últimos 15 anos.

Entre as principais causas desta diminuição estão a destruição de áreas, transformadas pela agricultura -- algumas delas abandonadas posteriormente.
Segundo a publicação, as borboletas são importantes indicadores do meio ambiente, já que respondem rapidamente a possíveis alterações do habitat. A gestão desses insetos garante a sobrevivência de outros seres, que fazem parte da biodiversidade europeia.

 





sexta-feira, 16 de março de 2012

Como criar a Zebrinha,Colobura dirce


Colobura dirce (Linnaeus, 1758) 




Colobura dirce dorçal.
Colobura dirce ventral



Família: Nymphalidae 


Particularidades: Conhecida como "zebra", devido ao desenho da face inferior das asas.

Fácil, muito fácil de detectar a sua ocorrência após ela seu desenvolvimento, ela consegue (dobrar) a folha de sua planta alimento, onde se aloja escondida.
Pode se acreditar que ela corte o fluxo de seiva da planta por ela ser tóxica ou por um outro motivo, afinal nem o Professor Otavio Perez conseguiu dizer...:)
Ali, escondidas de possíveis predadores, elas se desenvolvem procurando se alimentar discretamente durante o dia e mais a noite,
Sua forma imatura, lembra muito as lagartas urticantes, mostrando claramente seus espinhos amarelos, contudo, como (via de regra), nenhuma lagarta de *borboleta é urticante.

Embaúba,  a planta hospedeira:

EMBAUBA Nome científico: Cecropia pachystachya.




Embaúba Cecropia pachystachya é a designação comum de várias espécies de árvores, principalmente do gênero Cecropia. Também é chamada de embaúva, imbaúba, imbaúva, umbaúba, umbaúva,ambaúba, embaíba, imbaíba e torém[1]. Pode chegar a quinze metros de altura. Pertence ao estrato das plantas pioneiras da mata atlântica. É também chamada de árvore-da-preguiça, pois seus frutos são o alimento preferido deste animal.
As embaúbas são árvores leves, pouco exigentes quanto a solo e muito comuns em áreas desmatadas em recuperação. Possuem frutos atrativos a várias espécies de aves. São capazes de se dispersarem rapidamente. Como possuem caule e ramos ocos, vivem em simbiose comformigas, especialmente as do gênero Azteca, que habitam no seu interior e que as protegem de animais herbívoros - daí os nomes castelhanos para a planta: hormigo ou hormiguillo, numa referência a hormiga ("formiga").
Em outros idiomas: trumpet tree, bois canon, bois trompette, grayumbe, grayumbo, trompette, trompettier, yagruma, yagrumo, akowa, chancarpo, chancarro, guarumbo, guarumo, hormigo, hormiguillo, snakewood tree, pop-a-gun, tree-of-laziness, trompetenbaum, yaluma, certico, ambiabo, ambai, tree-of-sandpaper, palo lija.

Ovos de Colobura dirce  

Folhas dobradas indicando a presença de lagartas de Colobura dirce 

Folhas dobradas indicando a presença de lagartas de Colobura dirce  

Lagarta de Colobura dirce  
*Não urticante
Pupa de Colobura dirce 

Planta atacada protegida por gaiola de filó.


Planta atacada protegida por gaiola de filó. 

Planta atacada protegida por gaiola de filó. 

Planta atacada protegida por gaiola de filó. 

Todo material deve ser identificado.


Deve constar na ficha de criação:
- Identificação da espécie,
- Planta hospedeira,
- Local de coleta,
- Nome do coletor e data.

Bom, agora é esperar os adultos, soltar no Borboletário e torcer para que ocorra cópula e que venha outra geração!

Abraços e ótimo final de semana.






Como criar a Zebrinha,Colobura dirce


Colobura dirce (Linnaeus, 1758) 




Colobura dirce dorçal.
Colobura dirce ventral



Família: Nymphalidae 

Particularidades: Conhecida como "zebra", devido ao desenho da face inferior das asas.

Fácil, muito fácil de detectar a sua ocorrência após ela seu desenvolvimento, ela consegue (dobrar) a folha de sua planta alimento, onde se aloja escondida.
Pode se acreditar que ela corte o fluxo de seiva da planta por ela ser tóxica ou por um outro motivo, afinal nem o Professor Otavio Perez conseguiu dizer...:)
Ali, escondidas de possíveis predadores, elas se desenvolvem procurando se alimentar discretamente durante o dia e mais a noite,
Sua forma imatura, lembra muito as lagartas urticantes, mostrando claramente seus espinhos amarelos, contudo, como (via de regra), nenhuma lagarta de *borboleta é urticante.

Embaúba,  a planta hospedeira:

EMBAUBA Nome científico: Cecropia pachystachya.




Embaúba Cecropia pachystachya é a designação comum de várias espécies de árvores, principalmente do gênero Cecropia. Também é chamada de embaúva, imbaúba, imbaúva, umbaúba, umbaúva,ambaúba, embaíba, imbaíba e torém[1]. Pode chegar a quinze metros de altura. Pertence ao estrato das plantas pioneiras da mata atlântica. É também chamada de árvore-da-preguiça, pois seus frutos são o alimento preferido deste animal.
As embaúbas são árvores leves, pouco exigentes quanto a solo e muito comuns em áreas desmatadas em recuperação. Possuem frutos atrativos a várias espécies de aves. São capazes de se dispersarem rapidamente. Como possuem caule e ramos ocos, vivem em simbiose comformigas, especialmente as do gênero Azteca, que habitam no seu interior e que as protegem de animais herbívoros - daí os nomes castelhanos para a planta: hormigo ou hormiguillo, numa referência a hormiga ("formiga").
Em outros idiomas: trumpet tree, bois canon, bois trompette, grayumbe, grayumbo, trompette, trompettier, yagruma, yagrumo, akowa, chancarpo, chancarro, guarumbo, guarumo, hormigo, hormiguillo, snakewood tree, pop-a-gun, tree-of-laziness, trompetenbaum, yaluma, certico, ambiabo, ambai, tree-of-sandpaper, palo lija.

Ovos de Colobura dirce  

Folhas dobradas indicando a presença de lagartas de Colobura dirce 

Folhas dobradas indicando a presença de lagartas de Colobura dirce  

Lagarta de Colobura dirce  
Lagarta de Colobura dirce