quinta-feira, 19 de novembro de 2015

Heraclides thoas brasiliensis (rothschild & jordan 1906)

Heraclides thoas brasiliensis.

Adulto vista ventral

Adulto vista dorsal


Adultos, macho e fêmea em cópula.

Adultos, macho e fêmea em cópula.


 Suas lagartas têm seu corpo coberto de protuberâncias.  As cores são em tons de marrom e branco, que se alternam em faixas diagonais no corpo. Essa coloração lhes confere uma ótima camuflagem.



Lagartas

Muitas vezes podem passar por  excrementos de pássaros,

e ser deixadas em pás por inimigos naturais.




Contudo, e se tudo isto não funcionar contra possíveis predadores, a outra estratégia  pode ser a guerra química .

pois podem exalar um cheiro muito fétido pelos osmetérios,


que são estruturas longas e finas, retráteis  localizadas no primeiro segmento torácico, na cabeça.


Normalmente dá resultado.


Têm hábito diurno, solitário e se alimentam basicamente de plantas da família Rutaceae, em especial dos gêneros: Citrus, Esenbeckia e  Zanthoxylum (Brown, 1992), contudo, constantemente registramos uma maior  preferência por Em Limão-cravo, Citrus bigaradia


Limão-cravo, Citrus bigaradia


Contudo, hospedeiros alternativos fazem parte de nossos estudos, pois  conhecendo  e cultivando estas espécies,  se tem a possibilidade de optar e ou variar o (cardápio) dos indivíduos.

São principalmente espécies das famílias Piperaceae  , entre elas e a mais apreciada é a conhecida popularmente por Pariparoba, Capeba - Piper umbellatum L.
Ainda, dentro  de Rutaceae, a conhecida  Arruda, do gênero Ruta e espécie  graveolens é bem apreciada pelas lagartas. É conhecida como arruda-fedida ou arruda-doméstica e seu cultivo é simples.

 OvoS de Heraclides  possivelmente parasitado.


 Ovos de Heraclides possivelmente parasitado.

Nas fases de ovo, lagarta e pupa, podem  sofrer parasitismo  por vespas e micro vespas da ordem hymenoptera, e as pupas podem ser parasitadas também por díptera (moscas).
Adultos, se não predados por lagartos, aves entre outros, seguem em busca de plantas com flores para se alimentarem e em seguida ocorre a cópula que após o ato, as fêmeas procuram plantas hospedeiras de suas lagartas em onde irão por seus ovos.

Lagartas em Pariparoba, Capeba - Piper umbellatum L.


Lagartas em Pariparoba, Capeba - Piper umbellatum L.


Em uma criação controla e assistida, podemos conseguir uma grande porcentagem de adultos, pois são puladas as fases de parasitismo e ou predação por este material estar  protegidos por telas finas.



Lagartas protegidas em galho de Limão-cravo, Citrus bigaradia



Lagartas protegidas em galho de Limão-cravo, Citrus bigaradia


Lagartas protegidas em galho de Limão-cravo, Citrus bigaradia


Lagartas protegidas em galho de Limão-cravo, Citrus bigaradia

O sistema de criar lagartas protegidas em galhos da planta hospedeira, já era usada e divulgada pelo grande mestre * Sr. Ivo Rank, que é reconhecidamente tradicional na atividade e relacionamento com borboletas.
Devo fazer uma pequena homenagem a tal homem, *Meus respeitos e apreço a esta pessoa que me iniciou nas minhas conquistas na arte de criar estes que são os mensageiros da paz, também conhecidas como (borboletas).

Muito obrigado Sr. Ivo Rank.

O sistema de criação de lagartas na própria planta, protegida de possíveis inimigos naturais pode ser feito no campo onde estas são cultivadas e após a coleta do material, a planta se regenera.



Criação de lagartas na própria planta


Criação de lagartas na própria planta



Planta não tão danificada pode se regenerar.



Nem todo material é sempre perfeito


Pode ocorrer alguns defeitos,
contudo o adulto emerge normal



Na grande maioria as pupas são perfeitas.


Na grande maioria as pupas são perfeitas.

O resultado de uma criação bem conduzida sempre se obtém ótimo resultado concluindo com a soltura de muitos indivíduos adultos.




Pupas coletadas em criação.




Pupas nos galhos de gaiola protegida



Resultado final 


emergindo...


quase lá...

E pronta para o voo.
Boa sorte.


O segredo é não correr atrás das borboletas…
É cuidar do jardim para que elas venham até você.
No final das contas, você vai achar,
não quem você estava procurando,
mas quem estava procurando por você!


6 comentários:

  1. Como vai João! Antes demais, quero dar-lhe os parabéns pelo seu trabalho. Acho o seu blog muito interessante. Devo dizer que também eu me interesso bastante e sou fascinado por lepidópteros. Também tenho uma página sobre o assunto, onde publico todas as semanas. Se quiser fazer uma visita esteja á vontade! (joias-da-natureza.blogspot.com) Abraço e bom trabalho!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Fernando, vou sim lhe fazer uma visita. Obrigado pelas palavras.
      Grande abraço.

      Excluir
  2. Boa Noite!

    Gostaria de saber quanto tempo demora a faze de pupa pois tenho uma em meu bonsai de limão cravo, acompanhei seu desenvolvimento desde quando a larva era pequena.
    desde já agradeço pela informação!

    Atenciosamente
    Sônia Dellabiglia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nasceu uma em casa aqui faz duas semanas! ela ficou mais de 3 semanas no casulo (pupa, né? rsrsrs) a gente até achou que não ia sair mais... mas saiu :)

      Excluir
  3. Boa noite quanto tempo ela vive na condição de lagarta?

    ResponderExcluir
  4. Oi Sonia e Alex, desculpa a demora. A lagarta, após emergir do ovo, passa por vários istares até se tornar pupa. Normalmente pode levar de 25 a 30 dias dependendo da temperatura. Após tornar se Pupa, de 9 a 12 dias emerge o adulto (borboleta) *Pode ser que ela vá emergir mais tarde como tática de sobrevivência. Observar se não tem nenhum furo circular, pois pode ter emergido um parasitoide de Pupa, hymenoptero.
    Espero ter ajudado.

    ResponderExcluir