terça-feira, 4 de abril de 2017

Dryas iulia



Dryas iulia é uma borboleta neotropical da família Nymphalidae e subfamília Heliconiinae, nativa do sul dos Estados Unidos até o norte do Uruguai e Argentina. É a única espécie do seu gênero.




Dryas iulia (erroneamente denominada Dryas julia, com "j", e conhecida popularmente por Julia.



Indivíduos desta espécie possuem as asas longas e estreitas e são de coloração laranja ou amarelo escuro, vistos por cima, com uma faixa amarronzada, mais ou menos pronunciada, cruzando a parte superior das asas anteriores e outra bem menor, formando um triângulo agudo, logo acima. Apresentam leve dimorfismo sexual, com as fêmeas maiores e mais escuras que os machos. Vistos por baixo, apresentam padrão de folha seca, com ou sem manchas.


Borboletas Dryas iulia geralmente são vistas voando em trilhas de florestas úmidas e decíduas, mas são comumente encontradas em áreas abertas e antrópicas, como clareiras florestais, pastagens, ao longo das margens dos rios e em jardins floridos. Se alimentam, muitas vezes coletivamente, de substâncias mineralizadas retiradas de pedras, do solo, de frutos e de substâncias retiradas de flores como a Lantana camará.


Os ovos de Dryas iulia são colocados nas folhas jovens ou nas gavinhas de plantas do gênero Passiflora (Maracujás *silvestres e comerciais).


Seus ovos são de coloração amarela a laranja-opaca.



As suas lagartas passam por cinco estágios e, em seu último estágio larval, são de coloração predominantemente branca a creme, com listras negras, manchas avermelhadas na lateral, e com projeções espinescentes sobre a superfície. Segundo Prof. Paulo Otero (In memoriam), elas são agressivas e canibais.

Primeiros ínstares
 
Mais maduras

Próximas da Pé Pupa.

As crisálidas não são uniformes em sua coloração, constituída por diversas tonalidades de marrom e cinza.






Segue se o ciclo com a emergência dos adultos, que irão se alimentar de néctar das flores  das plantas, e procurar seus parceiros para a cópula que após ocorrida, a fêmea irá procurar e por seus ovos em uma das plantas hospedeiras de suas lagartas seguindo então uma próxima geração.


Obs.: As borboletas Dryas iulia podem facilmente ser confundidas com a espécie Dione juno, da mesma subfamília, diferindo por sua maior envergadura, pelo padrão de manchas escuras das asas anteriores e por não apresentar as manchas em prata que esta última espécie apresenta, em baixo. Também podem ser confundidas com Eueides aliphera, sendo esta última menor e apresentando asas anteriores mais arredondadas, ou com Marpesia petreus, em voo.


Créditos: Edith Smith em Shady Oak Butterfly Farm.
http://www.butterflyfunfacts.com/julia.php

*Todas as fotografias neste site são protegidas por direitos autorais.
Para obter permissão para usar qualquer foto, entre em contato com Edith Smith em Shady Oak Butterfly Farm.

Texto com ajuda:  https://pt.wikipedia.org/wiki/Dryas_iulia 


wikipedia: Nossos termos e condições de uso
Imagine um mundo onde todos os seres humanos possam compartilhar livremente a soma de todo o conhecimento. Esse é o nosso compromisso.



Nenhum comentário:

Postar um comentário